Uma utilizadora do Facebook, Anabela Pinto, que usualmente alimenta os gatos de uma mini-colónia nas traseiras da sua casa, deparou-se, com este gato cujos olhos estavam num péssimo estado de saúde, criando uma enorme vulnerabilidade ao animal pois, entre outras situações, reduzia a sua capacidade de se proteger e de procurar alimento.
Assim, decidiu procurar ajuda e contactou a Associação Causas de Caudas, sendo de salientar que não despejou a responsabilidade em terceiros e assumiu a função de aguardar até que o animal entrasse na armadilha.

No dia seguinte, o animal deu entrada na clínica veterinária, onde se verificou pelo corte na orelha que já estava esterilizado. Porém, de acordo com o diagnóstico, o gato tinha várias lesões no corpo e lesões profundas nos olhos, e mesmo que fossem limpos, daqui por uns dias estariam regressariam ao mesmo estado. Seria necessária medicação injectável de 2 em 2 semanas, terapêutica que num animal silvestre é impossível.

Desta forma a única solução viável foi a eutanásia.

Cuidar não é só dar comida. Cuidar é também perceber que o sofrimento limites.

Acompanhamento de colónia em Matosinhos